07 junho 2016

Declaração De Um Para Outro


Olha... Posso dizer que antes de você eu era um porre, obcecado por regras e mau-humor, enfim, um tremendo chato.
E você veio com seus olhos de gato-coreano e me, como podemos dizer, me enfeitiçou. Eu sabia que havia algo diferente em mim, uma atração diferente pelo meu próprio sexo e consequentemente você... O.K, que lutei contra o amor esgotando minhas ultimas forças, minhas ultimas chances, mas não consegui vencer dessa vez, perdi a luta, confesso.
Eu acho que foi o jeito que decifrava meus sentimentos, me atacava com seu olhar decisivo ou até seu jeito de andar em minha direção, não sei o que, mas, me fez perder a cabeça.
Sabe, antes eu achava que amava outra pessoa, mas não valia a pena, mesmo que o amasse e ainda o amo, nossa relação não vai passar de amizade-irmandade, é você quem me deu as esperanças da verdadeira felicidade que eu dormia e acordava todo dia angustiado e contando os segundos para ela me visitar logo.
Bem, na verdade, fui eu quem tive de ir a casa dela, ou melhor, a sua.
E sem contar daquela vez que a gente passou a noite tomando vinho e rindo na sua casa ou quando você interrompeu meu não promissor casamento, foi, como dizem "o casamento do ano". Foi triunfal o jeito em que chegou na cerimônia, sem dizer nada, sua presença já me foi o suficiente para provar o quanto eu não conseguiria viver muito tempo longe de você. Acredito que foi um choque para os meus pais (e todos aqueles convidados chatos) descobrirem que eu sou gay e assistirem meu beijo no tapete vermelho com você, tipo, pra mim foi uma das coisas mais malucas e impulsivas que já fiz, na verdade, a única.
Nós ainda vamos nos conhecer melhor, e lutar contra o preconceito que as pessoas insistem em ter, mas, por você, eu faço qualquer coisa e enfrento até os piores demônios.
Quer dizer... Mesmo que não diga outra vez..."Eu te amo". Agora pronto, meu lado romântico acabou.


2 comentários: